Essa é a história esse é o fato!

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Que? Skinhead gay? Isso não existe!

Quem disse que não?! Só para começar, o termo skinhead não têm NADA HAVER com ser contra gay, mas sim do termo de 1960 de cabeça raspada, por ser do contra e se intitular da direita. Ser skinhead, era aaaaaantigamente pelos verdadeiros Skinheads ser contra o comunismo (várias comunidades num lugar só raças a crise vigente na época sobre empregos, os gringos teriam mais vantagens que os residentes nacionais).
Existe mais de sete ou exatamente sete grupos de Skinhead, desdo Oi! ao Queer.

Alguns são:
Oi! - não são racista e são contra as drogas
White Power ou WP - são racistas, homofóbicos e nacionalistas a extrema.
Os Carecas do ABC - Não são racistas, mas possuem seus preconceitos variados, e as vezes desconhecidos, por serem um gangue fechada.
TRAD-tradicional skinhead
SHARP- skinheads contra o preconceito racial
RASH-red e anarquista skinheads
Queer skin-gays skinheads

Se existir mais eu realmente não sei, mas o primeiro grupo nada teve haver com Hitler, o que muitos confundem pelo fato da primeira gangue pós guerra ter sido gerada na Alemanha, devido a crise trabalhista.
Este primeiro grupo era APENAS para argumentar contra a politica vigente de que mais estrangeiros trabalhando na Alemanha, mais lucros e assim a Alemanha se re-ergueria financeiramente mais rápida, só que tal atitude política, desencadeou mais desempregos aos próprios Alemães, onde foi gerado um manifesto de trabalhadores, que para protestar, fizeram uma marchar até o parlamento com suas cabeças raspadas, suas calças dobradas era pelo fato de que a marcha foi em horário de trabalho, e a maioria dos Alemães só conseguiam trabalho em zonas rurais e nas re-construções da Alemanha, e para não estragar a barra de suas calças eles dobravam suas barras, e sobre o coturnos, eram peças de soldados mortos, e pela crise era mais fácil se obter um calçado usado do que novo na época da crise.
O nome SKINHEAD veio da mídia jornalistica que os intitularam "cabeça raspadas", e sua característica marcou tal movimento.
Mas de onde veio o homossexualismo e o racismo?

Simples! O racismo era o termo usado para o movimento contra os estrangeiros, assim como uma palavra pode ter vários significados distintos na Alemanha, entendeu-se que o termo "raça" queria dizer único, mas o correto era origem, ou seja, a raça Alemã, a raça Brasileira, a raça Judaica, e assim por diante... o termo raça em alemão, mas não a palavra raça em Alemão suou de forma agressiva em outros países conforme a cada tradução.

Na versão Americana entenda-se (não defendendo os Alemães), que APENAS judeus foram torturados, mas na história havia um grande número de Poloneses e Franceses, ai está o por que a França entrou na guerra tecnicamente pelos Alemães "sem ser chamada", a visão Americana, optou em mostrar como um termo contra uma única raça, do que ser notícias nos jornais como o País Traidor, por ser aliado da Alemanha, largando rapidamente tal aliado se afiliando à França, no qual havia feito uma ameaça aos EUA.
A origem de Homossexualismo é meio que distinta, mas ronda boatos dois casos:

1º Pós guerra assim que a França invadiu a Alemanha, por a França ser um país liberal sobre tal escolha, mas não publicamente, foi um feito na década de 1972 encaixar o Homossexualismo no qual já existia na Alemanha antes de 1939 (início da discussão da gerra na Alemanha antes de Hitler), sendo apontado já como um país de desgraça, encaixou-se a homofobia no movimento Skinhead em 1972 para tentar aliviar a condição no qual culpada pela França, englobada na Alemanha o que já estava aumentando o número e a fama de país Homossexual, o qual este título era competido a Grécia e a França.


2º Algum revoltado incluiu já que não conseguia chamar a atenção do governo com suas artimanhas.

O primeiro é mais eloquente...!


Agora ao termo Queer...

Existe sim, e não é contra as origens já que foi bem explicado acima a origem REAL do termo Nazi e Skinhead.

Queen é meio complexo de se explicar, mas não foi o próprio grupo / movimento que se deu esse título, mas Queer veio do termo do inglês Queen (rainha em Inglês), (Königin rainha em Alemão), e atualmente adotada pelo movimento LGBT (lésbicas, Gays, Bissexuais e Trâns), esse termo anda cada vez mais usado por ser distinto e menos agressivo que Gay, Lésbica, etc., adeptos mais discretos usam esse termo (Queer) para chamar menos atenção.

Sua origem rege de que antes da palavra Queen ser usada com rainha, era usada para a definição de estranha (atual Strang em Inglês), onde atualmente Queen significaria rainha, dando origem a gíria Queer (homem afeminado) mas Queer também significa o oposto já que as rainha brigavam contra o termo queen ser estranho e sim rainha, essa defesa movimentou mulheres que de vaidosas se opuseram e adotaram também o termo Queen, a Queer (mulheres que apoiaram outra mulher se confundiu com mulheres que gostam de mulher) isso se juntou ao caso anterior ainda em Queer (estranho) e virou um novo termo de um movimento homossexuais que defendiam sua nacionalidade e que ao mesmo tempo eram homossexuais.

Então existe sim Skinhead, por mais que outras gangues sejam do contra, nada muda o fato de que exista, e que o termo Queer usado antes de 1966, sendo o mais velho movimento dentre o movimento Skinhead que os demais dentro do movimentos Skinhead.

Os WP, que são os mesmos que boneheads, mas não misturam as coisas, que boneheads é apenas para símbolos ok!

Até mais... 
E se não gostou ou têm alguma crítica (contra) guarde para si mesmo, pois confio nas palavras de membros e Alemães e melhor ainda familiares, se sua fonte não é tão confiável que a minha FODA-SE!!!! VC E SUA ERRONEA IDEOLOGIA!!!

Ocultar a navbar

domingo, 24 de julho de 2011

1. Entre no Blogger > Esquema/Layout > Editar HTML > Faça o Backup do seu template.
2. Procure pela linha abaixo:
3. Acima dela, cole o código abaixo:
 
 
 
4. Clique em Guardar/Salvar.
5. Irá aparecer o seguinte:
image6. Clique em Eliminar Widgets.

Efeito sombra

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Fonte:http://www.htmhelen.com

Este é um post sobre HTML e CSS.
Nível: intermediário
Conheço a propriedade text-shadow desde que me entendo por aprendiz de CSS, mas só agora o seu uso é viável por estar funcionando bem nos navegadores modernos que buscam ser fiéis aos padrões W3C.
Apesar de ainda não funcionar no Internet Explorer, os usuários dos navegadores ChromeFirefoxOpera e Safari já se beneficiam desse recurso, que é cada vez mais utilizado em webdesign.
h1 {text-shadow:#000000 1px 2px 0px;}
Na propriedade text-shadow a ordem dos valores é a seguinte:
  • #000000 - A cor da sombra
  • 1px - A distância horizontal (X) entre o texto e a sombra
  • 2px - A distância vertical (Y) entre o texto e a sombra
  • 0px - Efeito blur (borrado)
Para as distâncias, assim como nas coordenadas geométricas, valores positivos são contados para a direita (X) ou para cima (Y) e valores negativos para a esquerda (X) ou para baixo (Y).
Seguem alguns exemplos de aplicações de text-shadow. Ao lado direito coloquei como fica o mesmo texto em um navegador que não suporta essa propriedade, o que atualmente é o caso do Internet Explorer e do Flock.

1º modelo

"Eu só faço isto porque eu estou me divertindo. No dia em que eu deixar de me divertir, eu pularei fora."
Heath Ledger
"Eu só faço isto porque eu estou me divertindo. No dia em que eu deixar de me divertir, eu pularei fora."
Heath Ledger
Texto aqui.

2º modelo

"Estão todos satisfeitos com o sucesso do desastre: vai passar na televisão."
Renato Russo
"Estão todos satisfeitos com o sucesso do desastre: vai passar na televisão."
Renato Russo
Texto aqui.

3º modelo

“Havia no ar um cheiro de curry, de fritura barata e desinfetante. Um cheiro de gente demais com dinheiro de menos, encafuada num espaço demasiado pequeno.”
John le Carré
“Havia no ar um cheiro de curry, de fritura barata e desinfetante. Um cheiro de gente demais com dinheiro de menos, encafuada num espaço demasiado pequeno.”
John le Carré
Texto aqui.

4º modelo

“Televisão é tudo de mentira. Se o programa não estiver bom, finja que está. Pule, grite, assim você vai aparecer na telinha e ficar famoso.”
Luciano Huck
“Televisão é tudo de mentira. Se o programa não estiver bom, finja que está. Pule, grite, assim você vai aparecer na telinha e ficar famoso.”
Luciano Huck
Texto aqui.

5º modelo

"A chave de todas as ciências é inegavelmente o ponto de interrogação".
Honoré de Balzac
"A chave de todas as ciências é inegavelmente o ponto de interrogação".
Honoré de Balzac
Texto aqui.

6º modelo

“Eu nunca quis cantar. Eu só queria ficar tocando a guitarra no fundo do palco.”
Kurt Cobain
“Eu nunca quis cantar. Eu só queria ficar tocando a guitarra no fundo do palco.”
Kurt Cobain
Texto aqui.

Exemplo de aplicação nos cabeçalhos:

h1 {background:#000; color: #690; text-shadow: #666 -1px -1px 0px;}
h2 {background:#ff6347; color: #000; text-shadow: #fa9 1px 1px 0px;}
h3 {background:#daa520; color: #000; text-shadow: #ff0 -1px -1px 2px;}
]]>
Até mais!


Eu em particular usei apenas {text-shadow:#000000 1px 2px 0px;} sem o h3 ou h1 para colocar nos meus títulos dos post...


então fica assim:


.Header h1 { font: $(header.font); color: $(header.text.color); text-shadow:#000000 4px 4px 8px;} }


como o parágrafo começou com " { "eu não colo o código completo se não dá erro, então colei


text-shadow:#000000 4px 4px 8px;}

e fui aumentando os valores e clicando em visualizar para ver como ficava, e salvei quando achei bom

lembre-se que h1 é para o título do blog e h3 para os títulos das postagens.

bjus

Login múltiplo no Gmail

Fonte: http://www.htmhelen.com/2011/07/varios-gmail-ao-mesmo-tempo.html#more


Para muitos profissionais é normal ficar conectado a duas ou mais contas de Gmail ao mesmo tempo. A maioria de nós faz isso usando um navegador para cada conta, mas também é possível acessar várias caixas de entrada usando apenas seubrowser favorito.
Basta ativar o login múltiplo na sua conta padrão. A partir dela você poderá acessar outras contas de Gmail, inclusive aquelas que ainda não têm o login múltiplo ativado.
  1. Ativar login múltiplo
  2. Trocar de conta sem deslogar
  3. Observações

1. Ativar login múltiplo

a) Clique no seu endereço e em seguida no link Configurações da conta:
Configurações da conta
b) Na página que abrir, vá até login múltiplo e clique em Editar:
Login múltiplo - editar
c) Marque a opção Ativado e todas as alternativas da caixa amarela antes de clicar no botão Salvar:
Marque a opção Ativado

2. Trocar de conta sem deslogar

a) Clique no seu endereço de e-mail e em seguida no link Mudar de conta:
Mudar de conta
b) Vão aparecer todas as contas onde você já está logado, mas se quiser outra, selecione Fazer login em outra conta:
Fazer login em outra conta
c) Vai aparecer a tela de entrada com o aviso de que você está utilizado o login múltiplo. Basta digitar o nome de usuário e a senha da conta desejada:
Tela de login múltiplo

3. Observações

a) A primeira conta em que você logar é a conta padrão. Em certos sites, como Picasa e Docs, você só poderá usar ela:
Usar Google Docs com login múltiplo
b) Outros sites do Google e sites de terceiros que usam login do Google, como oHootSuite, darão a você opção de escolha:
Login múltiplo no HootSuite
c) Quando você acessa uma conta por meio do login múltiplo, esse recurso fica automaticamente ativo para ela, sem precisar ir novamente a Configurações de conta.
d) Se você sair de UMA das contas Google vai deslogar de TODAS elas ao mesmo tempo.
e) Se você já estiver usando Google Plus, o leiaute das telas é um pouco diferente e o português é lusitano, mas garanto que funciona do mesmo jeito.

sábado, 11 de setembro de 2010

   Uma velhinha vai ao médico e pede para que lhe ajude a reviver o apetite sexual de seu marido.
 
      -Que tal se tentarmos o Viagra? - lhe diz o médico.
 
      -Não tem jeito doutor - diz a anciã - meu marido não toma nem Aspirina para dor de cabeça.
 
     -Não tem problema - diz o médico. - Misture o Viagra no lanche sem que ele saiba. Volte em uma semana e me conte como foi .
 
     Na semana seguinte volta a velhinha ao médico e lhe diz:
 
     -Ai, doutor... FOI HORRRRIÍÍÍÍÍÍÍÍÍÍÍVEL.... FOI HORRRÍÍÍÍÍÍÍÍÍÍÍÍÍÍVEL !!!...
 
     -Mas o que aconteceu??? - pergunta o médico. -A Sra. seguiu minhas instruções ao pé da letra???
 
     -Sim, como não, doutor! - diz a velhinha -  Misturei o Viagra no lanche sem que ele soubesse e o efeito foi imediato.Ele levantou-se da cadeira, jogou tudo o que estava sobre a mesa no chão, arrancou toda a minha roupa e fizemos amor de forma apaixonada. FOI HORRRRÍÍÍÍÍÍÍÍÍÍÍVEL... Doutor, FOI HORRRRÍÍÍÍÍÍÍVEL!!!!!....
 
      -Mas por que foi horrível? - pergunta o médico. -  O sexo não foi bom?
 
      -Não, doutor! - responde a velhinha - foi o melhor sexo que tivemos em 25 anos, mas...
 
acho que não vou ter cara para entrar no McDonald´s nunca mais!!!...

 


 

Doido sim, burro não

sexta-feira, 10 de setembro de 2010


   
Havia um rapaz cujo irmão era meio tantã. 
Certo dia, ele estava se arrumando para sair com a namorada,quando o irmão tantã pergunta: 

- On cê vai?? 

- Vou sair com minha garota. 

- Vô cocê!!! 

- Não vai comigo, não!!! 

E a mãe, com aquele enorme zelo pelo filho doente: - Vai levar o seu irmão sim, ele é diferente e precisa de atenção!!! 

O irmão levou-o para o encontro. 

Chegando lá, conversa vai, conversa vem, ele começa a beijar a namorada quando o irmãozinho diz: - Qué também!!!! 

- Quer o quê? Beijá-la?!?! Nem pensar.... 

E a moça, com pena: - Não tem problema amor, é só um beijinho, ele é doente. 

E o louquinho lasca um beijo na namorada do irmão. 

No outro dia: 

- On cê vai?? 

- Dar uma volta com minha namorada... 

- Vô cocê!!! 

- Não, hoje não!! 

E a mãe: - Ah, meu filho, leva seu irmão, ele é doente... 

Então o irmão, impaciente, leva-o para sair de novo. E no meio da bagunça, o louco vê seu irmão bolinando os seios da namorada. 

- Qué fazê isso também!! 

- Nem pensar! Não, não e não!!! 

E a namorada: - Só um pouquinho, meu bem, ele é doentinho... 

E o louco mete as mãos nos seios da moça. 

No outro dia, enfurecido, o irmão se arruma para sair com a namorada,quando: - On cê vai? 

- Vou dar a bunda! 

Demora não, tá?!  

 



 

Depilação na Virilha

sábado, 4 de setembro de 2010


Foi assim que decidi, por livre e espontânea pressão de amigas, me render à depilação na virilha. Falaram que eu ia me sentir dez quilos mais leve. Mas acho que pentelho não pesa tanto assim. Disseram que meu namorado ia amar, que eu nunca mais ia querer outra coisa. Eu imaginava que ia doer, porque elas ao menos me avisaram que isso aconteceria. Mas não esperava que por trás disso, e bota por trás nisso, havia toda uma indústria pornô-ginecoló gica-estética.
- Oi, queria marcar depilação com a Penélope.
- Vai depilar o quê?
- Virilha.
- Normal ou cavada?
Parei aí. Eu lá sabia o que seria uma virilha cavada. Mas já que era pra fazer, quis fazer direito.
- Cavada mesmo.
- Amanhã, às… Deixa eu ver…13h?
- Ok. Marcado.
Chegou o dia em que perderia dez quilos. Almocei coisas leves, porque sabia lá o que me esperava, coloquei roupas bonitas, assim, pra ficar chique. Escolhi uma calcinha apresentável. E lá fui. Assim que cheguei, Penélope estava esperando. Moça alta, mulata, bonitona. Oba, vou ficar que nem ela, legal. Pediu que eu a seguisse até o local onde o ritual seria realizado. Saímos da sala de espera e logo entrei num longo corredor. De um lado a parede e do outro, várias cortinas brancas. Por trás delas ouvia gemidos, gritos, conversas. Uma mistura de Calígula com O Albergue. Já senti um frio na barriga ali mesmo, sem desabotoar nem um botão. Eis que chegamos ao nosso cantinho: uma maca, cercada de cortinas.
- Querida, pode deitar.
Tirei a calça e, timidamente, fiquei lá estirada de calcinha na maca. Mas a Penélope mal olhou pra mim. Virou de costas e ficou de frente pra uma mesinha. Ali estavam os aparelhos de tortura. Vi coisas estranhas. Uma panela, uma máquina de cortar cabelo, uma pinça. Meu Deus, era O Albergue mesmo. De repente ela vem com um barbante na mão. Fingi que era natural e sabia o que ela faria com aquilo, mas fiquei surpresa quando ela passou a cordinha pelas laterais da calcinha e a amarrou bem forte.
- Quer bem cavada?
- .é… é, isso.

Penélope então deixou a calcinha tampando apenas uma fina faixa da Abigail, nome carinhoso de meu órgão, esqueci de apresentar antes.
- Os pêlos estão altos demais. Vou cortar um pouco senão vai doer mais ainda.
- Ah, sim, claro.
Claro nada, não entendia porra nenhuma do que ela fazia. Mas confiei. De repente, ela volta da mesinha de tortura com uma espátula melada de um líquido viscoso e quente (via pela fumaça).
- Pode abrir as pernas.
- Assim?
- Não, querida. Que nem borboleta, sabe? Dobra os joelhos e depois joga cada perna pra um lado.
- Arreganhada, né?
Ela riu. Que situação. E então, Pê passou a primeira camada de cera quente em minha virilha Virgem. Gostoso, quentinho, agradável. Até a hora de puxar.
Foi rápido e fatal. Achei que toda a pele de meu corpo tivesse saído, que apenas minha ossada havia sobrado na maca. Não tive coragem de olhar.
Achei que havia sangue jorrando até o teto. Até procurei minha bolsa com os olhos, já cogitando a possibilidade de ligar para o Samu. Tudo isso buscando me concentrar em minha expressão, para fingir que era tudo supernatural.
Penélope perguntou se estava tudo bem quando me notou roxa. Eu havia esquecido de respirar. Tinha medo de que doesse mais.
- Tudo ótimo. E você?
Ela riu de novo como quem pensa “que garota estranha”. Mas deve ter aprendido a ser simpática para manter clientes.
O processo medieval continuou. A cada puxada eu tinha vontade de espancar Penélope. Lembrava de minhas amigas recomendando a depilação e imaginava que era tudo uma grande sacanagem, só pra me fazer sofrer. Todas recomendam a todos porque se cansam de sofrer sozinhas.
- Quer que tire dos lábios?
- Não, eu quero só virilha, bigode não.
- Não, querida, os lábios dela aqui ó.
Não, não, pára tudo. Depilar os tais grandes lábios ? Putz, que idéia. Mas topei. Quem está na maca tem que se fuder mesmo.
- Ah, arranca aí. Faz isso valer a pena, por favor.
Não bastasse minha condição, a depiladora do lado invade o cafofinho de Penélope e dá uma conferida na Abigail.
- Olha, tá ficando linda essa depilação.
- Menina, mas tá cheio de encravado aqui. Olha de perto.
Se tivesse sobrado algum pentelhinho, ele teria balançado com a respiração das duas. Estavam bem perto dali. Cerrei os olhos e pedi que fosse um pesadelo. “Me leva daqui, Deus, me teletransporta” . Só voltei à terra quando entre uns blábláblás ouvi a palavra pinça.
- Vou dar uma pinçada aqui porque ficaram um pelinhos, tá?
- Pode pinçar, tá tudo dormente mesmo, tô sentindo nada.
Estava enganada. Senti cada picadinha daquela pinça filha da mãe arrancar cabelinhos resistentes da pele já dolorida. E quis matá-la. Mas mal sabia que o motivo para isso ainda estava por vir.
- Vamos ficar de lado agora?
- Hein?
- Deitar de lado pra fazer a parte cavada.
Pior não podia ficar. Obedeci à Penélope. Deitei de ladinho e fiquei esperando novas ordens.

- Segura sua bunda aqui?
- Hein?
- Essa banda aqui de cima, puxa ela pra afastar da outra banda.
Tive vontade de chorar. Eu não podia ver o que Pê via. Mas ela estava de cara para ele, o olho que nada vê. Quantos haviam visto, à luz do dia, aquela cena? Nem minha ginecologista. Quis chorar, gritar, peidar na cara dela, como se pudesse envenená-la. Fiquei pensando nela acordando à noite com um pesadelo. O marido perguntaria:
- Tudo bem, Pê?
- Sim… sonhei de novo com o cu de uma cliente.
Mas de repente fui novamente trazida para a realidade. Senti o aconchego falso da cera quente besuntando meu Twin Peaks. Não sabia se ficava com mais medo da puxada ou com vergonha da situação. Sei que ela deve ver mil cus por dia. Aliás, isso até alivia minha situação. Por que ela lembraria justamente do meu entre tantos? E aí me veio o pensamento: peraí, mas tem cabelo lá?
Fui impedida de desfiar o questionamento. Pê puxou a cera. Achei que a bunda tivesse ido toda embora. Num puxão só, Pê arrancou qualquer coisa que tivesse ali. Com certeza não havia nem uma preguinha pra contar a história mais. Mordia o travesseiro e grunhia ao mesmo tempo. Sons guturais, xingamentos, preces, tudo junto.
- Vira agora do outro lado.
Porra.. por que não arrancou tudo de uma vez? Virei e segurei novamente a bandinha. E então, piora. A broaca da salinha do lado novamente abre a cortina.
- Penélope, empresta um chumaço de algodão?
Apenas uma lágrima solitária escorreu de meus olhos. Era dor demais, vergonha demais. Aquilo não fazia sentido. Estava me depilando pra quem? Ninguém ia ver o tobinha tão de perto daquele jeito. Só mesmo Penélope. E agora a vizinha inconveniente.
- Terminamos. Pode virar que vou passar maquininha.
- Máquina de quê?!
- Pra deixar ela com o pêlo baixinho, que nem campo de futebol.
- Dói?
- Dói nada.
- Tá, passa essa merda…
- Baixa a calcinha, por favor.
Foram dois segundos de choque extremo. Baixe a calcinha, como alguém fala isso sem antes pegar no peitinho? Mas o choque foi substituído por uma total redenção. Ela viu tudo, da perereca ao cu. O que seria baixar a calcinha? E essa parte não doeu mesmo, foi até bem agradável.
- Prontinha. Posso passar um talco?
- Pode, vai lá, deixa a bicha grisalha.
- Tá linda! Pode namorar muito agora.
Namorar…namorar. .. eu estava com sede de vingança. Admito que o resultado é bonito, lisinho, sedoso. Mas doía e incomodava demais.
Queria matar minhas amigas. Queria virar feminista, morrer peluda, protestar contra isso. Queria fazer passeatas, criar uma lei antidepilação cavada. Queria comprar o domínio www.preserveasbucetaspeludas.com.br.
Nada disso faz sentido agora .. so me resta sofrer com essa dor e achar que meu namorado vai reparar ..."

Pensa num ser desocupado

Detalhe são TODOS homens (tinha que ser né)

Campanha do xixi em Grupo,

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Só uma mulher consegue entender cada vírgula deste texto!!!!   
Quando você TEM  que ir ao banheiro público, você encontra uma fila de mulheres, que faz você pensar que o Bradd Pitt deve estar lá dentro. Você se resigna e espera, sorrindo para as outras mulheres que também estão com braços e pernas cruzados na posição oficial de "estou me mijando".


Finalmente chega a sua vez, isso, se não entrar a típica mamãe com a menina que não pode mais se segurar. 
Você, então verifica cada cubículo por debaixo da porta para ver se há pernas. 
Todos estão ocupados. 
Finalmente, um se abre e você se lança em sua direção quase puxando a pessoa que está saindo. 
Você entra e percebe que o trinco não funciona (nunca funciona); não importa... você pendura a bolsa no gancho que há na porta e se não há gancho (quase nunca há gancho), você inspeciona a área.. o chão está cheio de líquidos não identificados e você não se atreve a deixar a bolsa ali, então você a pendura no pescoço enquanto observa como ela balança sob o teu corpo, sem contar que você é quase decapitada pela alça porque a bolsa está cheia de bugigangas que você foi enfiando lá dentro, a maioria das quais você não usa, mas que você guarda porque nunca se sabe...
Mas, voltando à porta... 
Como não tinha trinco, a única opção é segurá-la com uma mão, enquanto, com a outra, abaixa a calcinha com um puxão e se coloca "na posição". 
Alívio...... AAhhhhhh.....finalmente... 
Aí é quando os teus músculos começam a tremer ...
Porque você está suspensa no ar, com as pernas flexionadas e a calcinha cortando a circulação das pernas, o braço fazendo força contra a porta e uma bolsa de 5 kg pendurada no pescoço. 
Você adoraria sentar, mas não teve tempo de limpar o assento nem de cobrir o vaso com papel higiênico. No fundo, você acredita que nada vai acontecer, mas a voz de tua mãe ecoa na tua cabeça "jamais sente em um banheiro público!!!" e, assim, você mantém "a posição" com o tremor nas pernas... 
E, por um erro de cálculo na distância, um jato finíssimo salpica na tua própria bunda e molha até tuas meias!! Por sorte, não molha os sapatos. Adotar "a posição" requer grande concentração. Para tirar essa desgraça da cabeça, você procura o rolo de papel higiênico, maaassss, para variar, o rolo está vazio...! Então você pede aos céus para que, nos 5 kg de bugigangas que você carrega na bolsa, haja pelo menos um miserável lenço de papel. Mas, para procurar na bolsa, você tem que soltar a porta. Você pensa por um momento, mas não há opção... 
E, assim que você solta a porta, alguém a empurra e você tem que freiá-la com um movimento rápido e brusco enquanto grita OCUPAAADOOOO!!!
Aí, você considera que todas as mulheres esperando lá fora ouviram o recado e você pode soltar a porta sem medo, pois ninguém tentará abrí-la novamente (nisso, nós, as mulheres, nos respeitamos muito) e você pode procurar seu lenço sem angústia. Você gostaria de usar todos, mas quão valiosos são em casos similares e você guarda um, por via das dúvidas. Você então começa a contar os segundos que faltam para você sair dali, suando porque você está vestindo o casaco já que não há gancho na porta ou cabide para pendurá-lo. É incrível o calor que faz nestes lugares tão pequenos e nessa posição de força que parece que as coxas e panturrilhas vão explodir. Sem falar do soco que você levou da porta, a dor na nuca pela alça da bolsa, o suor que corre da testa, as pernas salpicadas...
A lembrança de sua mãe, que estaria morrendo de vergonha se a visse assim, porque sua bunda nunca tocou o vaso de um banheiro público, porque, francamente, "você não sabe que doenças você pode pegar ali"
... você está exausta. Ao ficar de pé você não sente mais as pernas. Você acomoda a roupa rapidíssimo e tira a alça da bolsa por cima da cabeça!... 
Você, então, vai à pia lavar as mãos. Está tudo cheio de água, então você não pode soltar a bolsa nem por um segundo. Você a pendura em um ombro, e não sabendo como funciona a torneira automática, você a toca até que consegue fazer sair um filete de água fresca e estende a mão em busca de sabão. Você se lava na posição de corcunda de notre dame para não deixar a bolsa escorregar para baixo do filete de água... O secador, você nem usa. É um traste inútil, então você seca as mãos na roupa porque nem pensar usar o último lenço de papel que sobrou na bolsa para isso.
Você então sai. Sorte se um pedaço de papel higiênico não tiver grudado no sapato e você sair arrastando-o, ou pior, a saia levantada, presa na meia-calça, que você teve que levantar à velocidade da luz, deixando tudo à mostra! 
Nesse momento, você vê o seu amigo, marido, namorado, que entrou e saiu do banheiro masculino e ainda teve tempo de sobra para ler um livro enquanto esperava por você. 
"Por que você demorou tanto?" 
pergunta o idiota. 
Você se limita a responder 
"A fila estava enorme" 
E esta é a razão porque nós, as mulheres, estamos realizando a campanha: Vamos ao banheiro em grupo!!! Por solidariedade, já que uma segura a tua bolsa e o casaco, a outra segura a porta e assim fica muito mais simples e rápido já que você só tem que se concentrar em manter "a posição" e a dignidade. 
Obrigada a todas as amigas que já estão aderindo a essa campanha e ir ao 
Banheiro em Grupo.


 

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Quem está no céu e no inferno...

detalhe, ou já mataram (anteciparam) a morte do Bono Vox, ou não é ele, caso não alguém sabe dizer quem seria?

 

sábado, 3 de julho de 2010

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Ok ok ok eu sei, não precisam dar bronca, eu sei que já faz tempo que não posto algo útil aqui, então vejam só:
Papel higiênico que brilha no escuro (^_^)!
idiota não?!
Mas quem quiser comprar esta inutilidade, clique no link abaixo:

Meus heróis velhos

domingo, 11 de abril de 2010

Rolha xiki (^_^)